Irena Sendler- O anjo do Gueto de Varsóvia.
03 • jul • 2015
outros category image
Joicy Kelly

Irena Sendler- O anjo do Gueto de Varsóvia.

Olá meus amores!!!

Não sei se já falei pra vocês, mas eu sou apaixonada por história, e como não curso nada mais que tenha a matéria eu meio que estudo sozinha… Eu pesquiso , leio sobre temas e pessoas variadas, ouço pessoas mais velhas, e as vezes, alguns “personagens” simplesmente me fascinam. Pela garra, pela história, pela contribuição de uma  constituição…

Hoje eu vim falar pra vocês de uma grande pessoa, que não foi muito conhecida, reconhecida e nem mencionada nos livros de história, pelo menos não no que eu estudei no ensino médio. Ela se chama Irena Sendler, nascida no ano de 1910 em Otwock, cidade próxima a Varsóvia, na Polônia.

Sem Título-1

Você pode imaginar que essa carinha de anjo ai em cima, na sua juventude, salvou nada mais que 2.500 crianças judias durante o período que Varsóvia ficou sob domínio nazista? É, você entendeu direito sim, eu não quis dizer 25 nem 250…

Irena era assistente social, em 1939, quando a Alemanha nazista invadiu o país. Ela trabalhava com as enfermeiras ajudando e dando comida para as pessoas necessitadas, ela era católica, mas ajudava a todos, sem distinção.

Assim que começou a ocupação nazista, Irena começou a falsificar documentos para amigos judeus, e também oferecia comida e abrigo, porém a população judaica estava sendo cada vez mais perseguida. Em 1940, os nazistas criaram um gueto, do tamanho do Central Park, e “despachou” todos os judeus para morarem lá, com capacidade, em condições normais, para 60 mil pessoas, o local  passou a abrigar 380 mil judeus!!!! Sem contar que nos meses seguintes, outros 100 mil foram levados pra lá. Em menos de um ano, meio milhão de judeus habitavam o local e eram vigiados de perto pelos nazistas, vivendo em condições precárias, com comida limitada, saneamento básico precário, remédios escassos, poucos conseguiam um comodo, e ainda assim tinha que dividir com mais dez famílias, além de execuções diárias…  em pouco tempo, mais de 80 mil já haviam falecido.

Comovida com a situação, Irena conseguiu pra ela e sua amiga Irena Schultz identificações do Gabinete Sanitário, assim, elas tinham como tarefa, entre outras, lutar contra as doenças contagiosas. Elas juraram que iam apenas fazer relatórios e vigias no saneamento básico, como o país estava sofrendo com a tifo, que era uma doença contagiosa, os nazistas com medo de uma epidemia, permitiam a entrada delas no Gueto. Mais tarde, ela incluiu muito mais membros para o que era chamada operação Zegota (resgate). Uma vez dentro do gueto, iam até as famílias para convence los a permitirem que ela levassem as crianças pra fora, pois era difícil tirar um adulto de lá, mas uma criança se esconde com mais facilidade.

Ela usava de todos os meios para as fugas, as vezes usava as ambulâncias mesmo, alegando que a criança era vítima de tifo e junto escondia outras crianças, as vezes ela usava sacos de lixo, cestas, caixas, e chegou a usar até um caixão. Ela tinha acesso para as tubulações, e também utilizava como meio. Em cada operação era necessário pelo menos dez pessoas para envolvidas!  Irena, ao entrar no gueto usava no braço a Estrela de David, que além de ser uma forma de mostrar sua solidariedade, ela se confundia entre a população e ninguém a pedia documentos ou questionavam o que fazia por ali.

Ao sair de lá, ela conseguia novas identidades para as crianças, e lares preventivos. Preocupada em preservar as identidades verdadeiras, ela anotava em documentos o nome, os dados e a nova identidades das crianças, para que quando acabasse a guerra, elas pudessem retornar “as suas origens”, ela enterrou os documentos dentro de garrafas no quintal pra que não fossem achados pelos nazistas.

Porém, em 1943, ela foi descoberta e capturada, e apesar de fortes torturas, sua persistência e vontade de ajudar foi maior. Ela teve as duas pernas quebradas, e nem assim contou nada a respeito das fugas e das pessoas que colaboravam e eram membros.  Por fim, foi declarada sua sentença de morte, e no dia de sua execução, um soldado alemão a levou para “um ultimo interrogatório”, porém ele a soltou e a mandou sumir. Os membros do Zegota haviam conseguido subornar os alemães, no dia seguinte seu nome estava entre os executados, ela se escondeu e continuou seu trabalho até o fim da guerra.

Em 1945, quando acabou a guerra e as tropas foram retiradas, Irena entregou os documentos a Adolph Berman, um dirigente do Zegota, que encaminhou muitas crianças de volta ao lar, infelizmente uma grande maioria havia ficado órfão, e foram encaminhados para orfanatos, lares de assistência social e alguns para Palestina, para recomeçarem a vida. Mais de 500 crianças não foram mais encontradas, e não se sabe seus paradeiros…

Irena  viveu muito tempo no anonimato, e mal falava sobre seus feitos do passado, em 1965 ela ganhou um título de “justa da nação”,mas só pode receber seu premio muitos anos depois, por conta do governo comunista que negou sua saída do estado. O reconhecimento só viria mesmo em 1999, quando quatro estudantes da Uniontown High School em Kansas, EUA, começaram a pesquisar possíveis projetos para a competição do Dia Nacional da História. As alunas Megan Stewart, Elizabeth Cambers, Jessica Shelton e Sabrina Coons ouviram sobre Irena, e não acreditaram nos números, 2.500 crianças só podia estar errado! Foi quando decidiram ir atrás de sua história, e descobriram que os números não só eram reais, como ela ainda estava viva!

Elas foram atrás, pesquisaram e fizeram uma peça, contando toda a história… Na mesma época, a mídia internacional começa a divulgar sua história. Com a divulgação de sua imagem em jornais, muitas das crianças resgatadas por Irena a reconheceram e foram atras dela para agradecer por suas vidas! Emocionada, Irena diz às jovens que elas eram “as resgatadoras da história de Irena perante o mundo”.

A própria Polônia a reconheceu seus atos e lhe agraciou com a Ordem da Águia Branca, a mais importante distinção concedida pelo governo daquele país. O papa a aclamou e solicitou sua presença em seu gabinete. Em 2007 ela foi indicada para o Premio Nobel, por ser uma dos últimos heróis vivos da sua geração, e que tinha demonstrado uma força, uma convicção, além um valor extraordinário frente a um mal. Mas quem ganhou aquele ano foi  Al Gore pela sua defesa do meio ambiente.  (Justo?Quem somos nós para questionar…)

Irena faleceu dia  12 de maio de 2008, em Varsóvia, e foi cuidada por uma das crianças que havia resgatado. Sua memória nunca mais foi esquecida. No mesmo ano foi publicado um livro sobre sua vida escrito por Anna Mieszkowska: Mother of the Children of the Holocaust: The Irena Sendler Story ( Mãe das crianças do holocausto – A história de Irena Sendler), que mais tarde seria adaptado pela CBS em um filme “A coragem de Irena Sendler”, estrelado pela talentosa Anna Paquin. E a peça sobre sua tragetória,  fora representada 254 vezes no Canadá.

 Um dia, ao ser questionada do porquê de ter feito tanto sacrifício para ajudar, ela respondeu:

Irena-Sendler_zpsafab03ea

 E quando alguém mencionava sua coragem, apenas respondia: “Continuo com a consciência pesada de ter feito tão pouco”…



Deixar um comentário

30 Respostas para "Irena Sendler- O anjo do Gueto de Varsóvia."

Emerson
04-07-2015 @ (17:34)

Emocionado com essa história. Como existem pessoas boas no mundo né?

http://www.jj-jovemjornalista.com/

Responder


Joicy Kelly - julho 8th, 2015 em 12:45 pm respondeu:

Pois é, da uma fagulha de esperança na humanidade né?

Responder


Natali
05-07-2015 @ (12:50)

Nossa muito linda a historia dela e como ela ajudava as crianças ♥

http://www.nataliloure.blogspot.com

Responder


Joicy Kelly - julho 8th, 2015 em 12:45 pm respondeu:

Guerreira!!!
Obrigada pela visita…

Responder


Ana Borges
05-07-2015 @ (17:20)

Que mulher maravilhosa, fico feliz em ter conhecido essa história!

http://preservesuasraizes.blogspot.com.br/

Responder


Joicy Kelly - julho 8th, 2015 em 12:46 pm respondeu:

Fico feliz em ter te apresentado essa história!!
Ps; adorei seu blog!

Responder


Laryssa
05-07-2015 @ (17:21)

uau que historia hein !!
amei lindona o post
bjuuus
Sorria Princesinha

Responder


Joicy Kelly - julho 8th, 2015 em 12:47 pm respondeu:

Obrigada linda!! ^^
Bjo, bjo

Responder


Patty Lye
06-07-2015 @ (00:05)

Nossa muito bacana a história dela. Me lembra muito o filme A Lista de Schindler.

Bjos!
Patty

Responder


Joicy Kelly - julho 8th, 2015 em 12:47 pm respondeu:

Ainda não vi esse filme.. Vou procurar…
Bjoss

Responder


Mariane
06-07-2015 @ (11:05)

Que história mais linda! Amei <3
Um beijo

Dicas para Todas

Responder


Joicy Kelly - julho 8th, 2015 em 12:48 pm respondeu:

Que bom que gostou!!
Mega beijo…

Responder


Bia Martins
06-07-2015 @ (12:29)

Jess, não conhecia a história dela! Muito incrível, ajudou muuuita gente mesmo e mesmo sendo pega continuou sem desistir! Muito legal. Ah, sobre o batom que você me perguntou no blog, o vermelho queimado da Kat Von D é o Outlaw, tem na sephora mas não achei ele no site.

beijo
http://www.belatriz.info

Responder


Joicy Kelly - julho 8th, 2015 em 12:49 pm respondeu:

Não é a Jess, é a Joy!! Mas eu passo o recado pra ela, lindona!!
Obrigada pela visita! Bjo, bjo!!

Responder


geovana
06-07-2015 @ (12:46)

Nossa que grande mulher não?, eu não lembro de ter estudado ou ter visto algo sobre ela no ensino médio, mas fora da escola já ouvi falar dela sim hehe
http://geoaraujoand.blogspot.com.br/

Responder


Joicy Kelly - julho 8th, 2015 em 12:50 pm respondeu:

Eu também não estudei sobre ela no ensino médio.. Eu acho que deveria ter nos livros, pelo menos uma pequena pauta…

Responder


Thays S
06-07-2015 @ (14:35)

A história dela é linda, minha mãe estuda Serviço Social e ela havia comentado sobre ela e vi que tem um filme sobre ela, vou procurar ele e assistir, nossa lindo exemplo o dela. Bjs

http://modern-rapunzel.blogspot.com.br/

Responder


Joicy Kelly - julho 8th, 2015 em 12:50 pm respondeu:

Tem sim, o filme e o livro!

Responder


Wanessa Oliveira
06-07-2015 @ (15:16)

uau que história bonita, não conhecia!
bjoka http://diadebrilho.com

Responder


Joicy Kelly - julho 8th, 2015 em 12:51 pm respondeu:

Que bom que gostou!!! Bjinho!

Responder


Marcella
06-07-2015 @ (16:39)

Que demais saber essa história incrível. Parabéns pela sua curiosidade e por continuar estudando.. vou aderir a moda!

bjs Má
http://www.2betrend.com.br

Responder


Joicy Kelly - julho 8th, 2015 em 12:51 pm respondeu:

Obrigada Má!!! Eu costumo dizer que conhecimento nunca é demais!!!
Bjoss

Responder


Fabiana
07-07-2015 @ (14:43)

Que historia incrível. Gosto de ler coisas assim pois me incentiva sabe?
Amei.♥
http://pensamentosdefabs.blogspot.com.br/

Responder


Joicy Kelly - julho 8th, 2015 em 12:52 pm respondeu:

Aeee que bom!!!!!!! Vou procurar mais histórias do tipo pra postar então ^^
Bjka

Responder


Paula Menezes
07-07-2015 @ (14:47)

Nossa, que história incrível, acaba mesmo sendo motivadora, adorei.
Beijos

http://diadespa.blogspot.com.br/

Responder


Joicy Kelly - julho 8th, 2015 em 12:53 pm respondeu:

Não é? Recupera a fé da gente…

Responder


Livia
07-07-2015 @ (16:33)

nossa, AMEI! mt maravilhosa e emocionante a historia!

http://www.tofucolorido.com.br
http://www.facebook.com/blogtofucolorido

Responder


Joicy Kelly - julho 8th, 2015 em 12:54 pm respondeu:

Que bom que gostou!!!!

Responder


Beatriz Lopes
14-07-2015 @ (08:24)

Que história de amor!
Filmes e historias reais daquela época de horror, sempre me arrepiam!

Adorei ler aqui!

Beijos e sucesso,
http://www.falandoemturismo.tk

Responder


Jess Ribeiro - setembro 3rd, 2015 em 9:08 am respondeu:

Acho que arrepiam todo mundo porque é muito foda

Responder


Último vídeo

Arquivo calendário

julho 2015
DSTQQSS
« jun ago »
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031 

Pinterest

  • 15 modelos de quarto
  • Serendipity - Melina
  • Almofada de pelúcia
  • Dicas para conseguir
  • Interior Designed: B
  • 20-salas-com-sofa-ro
  • Decoração na cor Azu
  • #penteadeira #ideia
  • 1-penteadeiras-que-e
Follow Me on Pinterest

Descrevendo Nuvens - Todos os Direitos Reservados - Copyright © 2017 - Ilustração por Juliana Rabelo