Arquivo para textos - Página 2 de 3 - Descrevendo Nuvens
07 • set • 2015
textos category image
Postado por:

Jess Ribeiro

Jess Ribeiro

Bullying na Escola


Não tem nada pior do que bullying ainda mais na escola e entre um grupo de meninas. Eu ainda me lembro de quando era nova e sofria com isso, eu me considero muito forte pois superei todos os problemas e traumas.

Eu não conheço alguém que nunca passou por momentos constrangedores de mal gosto praticado por outras pessoas. Eu recebi um e-mail de uma garota que disse que está até perdendo o sono por conta das brincadeiras e palavras ditas por outras garotas da mesma classe que ofendem demais.
Na verdade eles são covardes disfarçados. Alguns estudos mostram que pessoas que praticam bullying na verdade passam ou já passaram por coisas horríveis e praticam maldade para descontar sua raiva ou suas frustrações.Muitas das vezes as pessoas nem percebem que as ”brincadeirinhas” podem afetar seu humor e que essas brincadeirinhas podem ter um final horrível.
O melhor é você procurar ajuda, pois bullying pode ter um final horrível, quando eu estava procurando melhor sobre esse assunto vi diversas matérias que a pessoa que sofria bullying acabou tirando sua própria vida.Nós temos a responsabilidade e desejo e o dever de fazer esse mundo melhor. Espero que se vocês conheçam alguém que passe por isso ajude ela pois ninguém merece passar por algo tão cruel assim.Esse foi apenas um dos assuntos que eu vou abordar semana que vem! Eu recebo muito e-mail sobre o assunto então vou dar uma atenção maior para isso.

Acompanhe o descrevendo nuvens:
Facebook do blog ♥ tumblr ♥ Meu facebook ♥ We heart It ♥ Pinterest ♥ Instagram

28 • jul • 2015
textos category image
Postado por:

Jess Ribeiro

Jess Ribeiro

O ano em que tudo mudou

5209575165_6183b912f0_b

2015 começou errada. No primeiro dia do ano já comecei chorando, mas não chorando de alegria, chorando de medo. Tinha medo que acontece-se algo terrível que me fizesse perder a única pessoa que amo. Passei a noite da virada no hospital eu chorei o suficiente para o ano todo eu não sou supersticiosa nem nada disso mas naquele momento os únicos pensamentos que vieram até mim eram que o ano seria péssimo! Seria mais ruim do que os anos anteriores.

Eu sou muito controladora, tenho mania de querer tudo perfeito uma típica virginiana se é que as estrelas realmente interferem em alguma coisa, como eu passei 3 finais de ano terríveis por minha culpa mesmo queria que esse ano tivesse sido melhor mas eu esqueci que não posso controlar tudo muito menos as pessoas ao meu redor.

Sabe quando a gente cria um cenário lindo em nossas mentes, mas no fundo sabemos que aquilo não vai acontecer então é que quando criamos expectativas grandes muito grandes sabendo que a chance de se decepcionar é maior? Então aconteceu isso comigo!

Mas eu tinha me esquecido de uma coisa. Não é só porque um dia foi ruim que os outros dias serão ruins também. Infelizmente não conseguimos controlar o futuro. Depois dessa noite tão ruim percebi que se eu quisesse que meu ano fosse bom dependia apenas de mim. Eu que tinha que correr atrás do que eu quero, eu que vou ter que dar o primeiro passo porque mesmo parecendo clichê o que mais queremos é que tudo caia do céu que tudo seja mágico que aconteça de uma forma milagrosa mas não é assim e todos nós sabemos disso. Decidi que não teria mais preguiça e que falta de vontade seria pecado para mim, comecei a mudar a ver as coisas de um modo diferente e sabe o que aconteceu? Minha vida mudou! E não foi repentinamente foi aos poucos até porque milagres dificilmente acontece. Hoje percebi que dar atenção aos detalhes e as pessoas ao meu redor e o que me faz feliz e é o que me fez crescer. Não são dias ruins que vão me derrubar porque o que realmente nos deixa feliz pode mudar com o tempo. Essa é uma lição para vida.

18 • jan • 2015
textos category image
Postado por:

Jess Ribeiro

Jess Ribeiro

Distancia vs Você


Acho que temos que culpar a distância por não estarmos juntos. Ou até podemos culpar o vento que não sopra ao nosso favor. Ou talvez… Talvez… Não importa por quem nós iremos culpar. O que importa é que não estamos juntos, ainda. Sim, ainda. Talvez porque eu tenha esperança. Talvez? Eu tenho certeza. Um dia ainda nos veremos, acredite em mim. E vai ser o dia mais feliz de toda a minha existência. Já passamos por tanta coisa, mas eu sei que isso é só o começo. Porque eu sei que ainda temos uma história enorme pra frente. E eu sei que um dia seremos nós. Finalmente vamos ser nós. É difícil não poder te ter ao meu lado, sabe? É estranho, eu fico imaginando você aqui comigo, o que você iria falar quando acontece alguma coisa, quando vejo um filme de romance, imagino que seja nós dois. Mas nossa história é mais que um filme, é a vida real. Me falaram pra eu perder as esperanças, parar de lutar pro você, porque nunca irei te ver. Mas eu sei que um dia estaremos juntos, meu amor. Eu sei… Eu já me contento em falar contigo pela internet mesmo. Cada coisinha que acontece, eu já penso “tenho que contar pra ele”, mais na hora vem aquele medo de você não se importa, medo de você não querer saber o que acontece comigo enfim tudo isso é medo ou talvez insegurança. Eu acho tão sortuda as pessoas que moram perto de você, sabe? Podem te ver… Podem fazer todos os dias o que eu trocaria a minha vida inteira. Sim, eu trocaria minha vida inteira, só por um segundo te vendo. Eu não sou a melhor pessoa do mundo, mas por você eu posso me tornar. Por você eu tornaria tudo o que você gosta. Eu mudaria meu gosto musical, minhas roupas, meu estilo, meu corte de cabelo, kk faria tudo, tudo pra ter você. E todos os dias antes de dormir, eu fico imaginando como vai ser o dia em que nós finalmente vamos se ver. O dia em que iremos passar por cima desses 1486 Km e iremos nos ver.

08 • jan • 2015
outros category image
Postado por:

Jess Ribeiro

Jess Ribeiro

Escravos Virtuais

Eu sei, isso não tem nada a ver com o conteúdo do blog mais uma matéria que eu vi no Youtube me chamou muita atenção. Alguém já reparou que nos não ficamos mais sem celular, sem internet sem redes sociais não conseguimos ficar sem nenhuma dessas ”facilidades” do dia-a-dia estamos sendo virando escravos virtuais.


Mas quem sou eu para falar não é, tenho todas as redes sociais que alguém possa falar ou até mesmo poderia criar uma só para ver como é. Sim eu faço parte da geração que não consegue falar com outra pessoa sem ser pelo Facebook, estou exagerando, eu sei, mas o que eu quero dizer é que faz muito tempo que não vejo meus amigos que não falo com eles pessoalmente que a gente não marca para sair para conversar como se nós estivéssemos muito ocupado com tudo e que só pela internet teríamos contato; mais não é bem assim temos tempo de  para bater um papo em um barzinho mais não fazemos isso porque ficar no celular é mais fácil.

Eu vi uma reportagem no fantástico que umas pais não conseguiam fazer o filho de uns 2 ou 3 anos ficarem quetos e a unica maneira e dar um Tablet para a criança brincar, onde se viu isso minha senhora não conseguir acalmar o próprio filho será que ela já tentou ler para ele? – Eu acho que não hein!

Alguém já paro e olho dos lados em uma rua todas as pessoas estão olhando para o seu celular o seu Tablet ou o que for não estão reparando o que está acontecendo ao seu redor não sei como existe poste nos dias de hoje porque já vi pessoas darem cada cabeçada só porque estavam olhando para seus brinquedinhos.

Crianças nos dias de hoje não sabe bem subir em arvores, quem não sabe pelo ou menos da minha geração já tentou alguma vez, a geração de hoje que eu chamo de geração Danoninho não consegue fazer nada está nascendo um bando de fresco com medo de sair na rua e pegar um vírus ou algo assim.  Não vejo mais crianças em parquinhos no fim de semana a muito tempo, porque tão em casa jogando video-game, não conseguem mais se socializar como antigamente estão crescendo todas de um modo muito solitário virando robôs. 

“Nós somos uma geração de idiotas, telefones inteligentes e pessoas burras”

Vídeo:

05 • jan • 2015
textos category image
Postado por:

Jess Ribeiro

Jess Ribeiro

Que timidez é essa?



Eu sei como é ser tímida, apensar dos dias de hoje eu não ser mais tão tímida igual eu era antes eu passei minha adolescência toda tentando acabar com minha timidez porque só quem é tímida sabe o quando que é ruim você não fazer algo por estar com vergonha ela atrapalha demais nossa vida e precisamos sim aprender a perder um pouco da timidez para que a gente não aprenda a fazer um buraco no chão e enfiar nossa cabeça sempre.

E o medo? Aprendi aos poucos que o medo do desconhecido é normal e como se o corpo usasse isso como alerta isso nos faz com que nos ficássemos tímida e com medo de nós expressar. 

De algum jeito vocês tem que aprender a se soltar porque quando chegar a hora vocês vão ter que fazer mais amigos e quem sabe conhecer o garoto da sua vida. 
Uma coisa do mundo em ser tímido e ainda estudar e ter que falar na frente da sala toda como eu já passei por isso eu sempre respirava fundo e fingia que ninguém estava ali ai conseguia falar normalmente. 
O que me ajudou muito foi fazer teatro me ajudou a expressar mesmo com vergonha apesar de ainda ser tímida sou bem menos. 

25 • nov • 2014
textos category image
Postado por:

Jess Ribeiro

Jess Ribeiro

Quero Ficção

Como eu queria que meus dias fossem iguais a series norte Americana. Aquelas que saem você e uma turma de amigos para viajar, e acabam ficando nessa de conhecer o mundo e se divertir porque o amanhã não importa mais porque viver é aprender.

Quem é que nunca sonhou em sair viajando por ai, o sonho é o que nos faz desprender da realidade nos da esperança para tentar algo novo, imagine como seria você conhecer lugares novos e pessoas novas sempre que pudesse…

Queria que todos os meus dias fossem assim ultimamente me sinto deslocada quem sabe um dia eu consiga viver como aqueles gypsy.

Gypsy são ciganos, pessoas ricas que tem várias casas e apartamentos em lugares maravilhosos como Londres e New York mas passam grande parte do tempo viajando para os melhores lugares do mundo sempre procurando aventuras e lugares com a paisagem alucinante.

Quem nunca conheceu pessoas cujo o lema é ”Viva o seu dia como se fosse o ultimo” que atire a primeira pedra!
Ai como eu tenho inveja dessas pessoas elas vão para onde quiser sem medo de acordar no outro dia e ter que trabalhar ou estudar em um lugar que não gosta.

Acho que um dos meus sonhos impossíveis e virar um gypsetter impossível porque eu não tenho tanto dinheiro assim e também porque eu sim preciso acordar no outro dia e trabalhar (como muitas pessoas)
Mas nada me impede de sorrir  e sonhar. Não à nada melhor do que soltar gargalhada de coisas sem sentido ou rir de si mesmo porque caiu, pular em dias de chuva, dançar uma musica nova, conhecer novas cidades (mesmo que sejam por perto da sua) a questão é fazer história porque mesmo nas ficção tem que ter alguém que fale: ”vamos fugir para outro lugar?”Divirta-se o quanto puder porque nada disso tem preço viva sempre bem e nunca perca oportunidades de melhorar. Porque Ficção é ficção fazer acontecer que é realidade!

 

Páginas     123

Último vídeo

Arquivo calendário

outubro 2017
DSTQQSS
« set  
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031 

Pinterest

  • Hello, Apartment The
  • 15 modelos de quarto
  • Serendipity - Melina
  • Almofada de pelúcia
  • Dicas para conseguir
  • Interior Designed: B
  • 20-salas-com-sofa-ro
  • Decoração na cor Azu
  • #penteadeira #ideia
Follow Me on Pinterest

Descrevendo Nuvens - Todos os Direitos Reservados - Copyright © 2017 - Ilustração por Juliana Rabelo